Crônica: O Papa-Capim

O Papa-Capim

Hoje ao invés de falarmos sobre produtos, vamos prestar uma homenagem ao saudoso amigo e ornitologista Dr. Clineu Alves de Lima, que nos deixou há 3 anos, ficando muita saudade, lembranças e principalmente um vasto ensinamento sobre a vida.

Clineu frequentava a nossa empresa diariamente e portanto acompanhou todo o seu crescimento ao longo deste anos. Infelizmente não estava mais presente, quando da ocasião da última grande e moderna ampliação. Em sua brilhante atuação em nossa região, foi vice-prefeito, funcionário da câmara municipal, diretor da fundação Pedro Ometo, pertencente a Usina da Barra, radialista, jornalista e escritor, entre outras que tanto o abrilhantaram.  A crônica reproduzida abaixo, foi originalmente publicada em 12/03/1983 no Jornal da Barra (Barra Bonita – SP) e posteriormente reproduzida no Jornal O Democrático (Dois Córregos – SP) em 01/12/1990 e por relatar uma crônica sobre o pássaro Coleiro, conhecido também como Papa-Capim, é aqui reproduzida:

O Papa-Capim é um passarinho pequeno, delicado, preto e branco. Sem alusão ao “Timão”. Preto nas costas, branco no peito, com coleira preta a cingir lhe o pescoço. Quanto à plumagem, bem ou mal, a apresentação está feita. Sobre seu canto, não se pode incluí-lo entre os clássicos da espécie. A valentia conta muito. O de melhor canto, mais valorizado, tem o estilo “Zel-Zel”.Não há adulto ou criança que não o conheça. Seu nome advém do fato de se alimentar de sementes de capim.

Por ser bonito, limpo, delicado e elegante e de canto relativamente mavioso, todo garoto que se inicia na ornitologia, via de regra, o faz pelo “Papa-Capim”. E comum ver “coleirinhas” (como também são chamados) “penando” em diminutas gaiolas, esvoaçando assustadíssimas, simplesmente porque o seu dono, ainda de tenra idade, certo dia, pediu ao pai que lhe desse um passarinho, um passarinho qualquer, nem que fosse um “Papa-Capim”.

Procria com facilidade. No inverno, emudece de vez. Não se ouve o cantar de um só. Quando os filhotes saem dos ninhos e começam a chilrear, aprendendo o canto com seus pais, a natureza ganha vida nova, a começar pelas praças e jardins públicos.

Sabem por que resolvemos escrever sobre o Papa-Capim, esse passarinho delicado e sem grande valor no mercado? Simplesmente por ter sido um “bichinho” que marcou nossa infância, como a de vários colegas. A vontade de escrever sobre ele nos veio num domingo, numa manhã de muito sol, quando atravessávamos o jardim da Igreja Matriz (da Praça Major Carlos Neves em Dois Córregos). Na tranquilidade daquele ambiente que no passado se apresentava repleto de flores, arbustos e árvores, tudo muito bem cuidado, apenas uma voz, em tom mais alto, se fazia ouvir: a de um valente “Papa-Capim”. Imponente, esguio, com ares de conquistador, como a proclamar toda a sua majestade, lá estava ele no topo de um alto pinheirinho. Tinha, assim, o mundo a seus pés. Foi nessa hora, nesse ambiente, que, imaginariamente, voltamos gostosamente a um passado já relativamente distante, ao nosso tempo de criança. O “Papa-Capim”, pelos anos decorridos, não era o mesmo. Nós que ali estávamos contemplando a cena e a ouví-lo com atenção e carinho, naquele instante, voltamos a ser a criança de décadas atrás. Que retorno maravilhoso! Como aquilo nos fez bem!

Na vida, até as pequeninas coisas, como o simples cantar de um “Papa-Capim”, podem, se bem avaliadas e sentidas, apresentar-se como de valor inestimável. Por esse passeio, por essa volta a nossa infância, obrigado, querido Papa- Capim.

Infeliz do homem que não souber, por falta de tempo ou de sensibilidade, apreciar a beleza de uma flor ou o canto de um pássaro, mesmo que este seja um simples e modesto “Papa-Capim”. A busca da felicidade é feita de momentos. Muitas vezes, daqueles que se nos apresentam como pequenos, insignificantes, mas que nos enlevam, nos renovam.

Novas Misturas de Sementes

Novas Misturas de Sementes

Apresentamos novas misturas de sementes, contemplando as necessidades dos criadores para cada época do ano ou necessidade do pássaro:

Periquitos, Agapornis e Calopsitas:  desenvolvemos misturas baseadas nas proporções que os criadores europeus utilizam com sucesso em seus criadouros.

Canários do Reino:  baseamos em proporções que os criadores utilizam para cada fase, como criação e canto.  Destaque também para a mistura light, ricamente composta de Alpiste, que evita o ganho de peso da ave.

Coleiros: misturas ricas em sementes apreciadas pela espécie.

Papagaio: uma mistura exclusiva com as sementes mais apreciadas pelos papagaios.

Todas estas misturas são tratadas com Agromanol.

Novidades para criação de canários!

Novidades para criação de canários!
Em breve inicia-se mais uma temporada de criação de canários. Nós já estamos preparados para atender a todos os criadores. Só de Comedouros Meia Lua são mais de 15.000 unidades em estoque, nas cores cristal, amarelo, vermelho, azul e verde nas marcas Christino e Alvorada, a preços incríveis.

Acabamos de disponibilizar mais de 30 novos produtos para criação de canários. Acesse o link Novidades e conheça: ninhos de arame, placas de identificação, placas de numeração de gaiolas, porta fichas e aninhagem de juta para ninhos.

Em mais alguns dias,  receberemos Extensor de Comedouros e Bebedouros Meia Lua, Porta Farinhada, Poleiros Plásticos em 3 diâmetros e muitos mais.

Inverno e as consequências aos pássaros. Coccidex, o mito!

Inverno e as consequências ao pássaros

Apesar de o frio estar presente há vários dias em nosso país, oficialmente começou o inverno e com ele uma série de problemas típicos da estação como gripe, resfriado, rinite e outras “ites“. Para os pássaros não é diferente, pois nesta época aumenta muitos os casos de problemas respiratórios, perda de voz e coccidiose.  Alguns cuidados são essenciais neste período, como evitar deixar o pássaro em locais com correntes de ar frio, proteger viveiros, entre outros cuidados essenciais, como o uso de aquecedores dentro das gaiolas.

Os medicamentos mais utilizados pelos criadores para combater estes problemas da estação são:

Zooserine
Coccinon
Avecox
Enro-Flec
Nalyt 100 Plus

Há também outros medicamentos, mas citamos aqui os mais procurados.

Há alguns anos, um medicamento fez muito sucesso no Brasil pela eficácia no tratamento a Coccidiose, o famoso Coccidex, produzido pela empresa italiana Vitasol. Este produto deixou de ser fabricado na Itália há alguns anos e hoje temos o produto com a mesma formulação no Brasil, o Coccinon. Muita gente ainda tem dúvidas sobre a existência do Coccidex italiano. Para sanar esta dúvida, entramos em contato com a fabricante na Itália, e reproduzimos o email em sua versão traduzida.

 Versão Traduzida:

  —– Mensagem Original —–
De: Elisabetta Pezzi
Para: ‘Terra dos Pássaros ‘
Enviada: Quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 10:13
Assunto: Re: e-mail do seu site
 

Olá, 

A empresa Vitasol deixou de produzir o produto Vitasol Coccidex. 

Na Itália, foi proibido o uso de uma matéria-prima do Vitasol Coccidex. 

Infelizmente, não podemos mais fazer isso. 

Atenciosamente. 

Vitasol S.p.A
Escritório Comercial

Foto da ilustração: Paisagem em Campos do Jordão, SP, feita em um final de semana de descanso na cidade.

Problemas na conclusão de pedidos!

Por motivos de  implantações tecnológicas promovidas em nosso site neste final de semana (13 e 14), foi gerado erro na conclusão de pedidos realizados no período correspondente a sábado a tarde até domingo às 16 horas. Se você realizou compras neste horário e a mesma apresentou erro na conclusão, pedimos a gentileza de refazê-la. O problema foi notado e resolvido às 16 horas. Pedimos desculpas pelos transtornos causados neste período. Qualquer dúvida, contate sempre nosso canal de Atendimento.

1 50 51 52 53 54